Notícias

jair_caixaetodasua_400.jpg

08/01/20 18:34 / Atualizado em 08/01/20 18:39

minuto(s) de leitura.

Vender partes da Caixa esvazia o banco e elimina ferramenta importante de políticas públicas, defende Jair Ferreira

Em entrevista para a Revista Fórum, presidente da Fenae falou sobre os riscos da privatização da Caixa

 

"Estão jogando fora a parte lucrativa da Caixa. O Brasil vai deixar de ter uma grande ferramenta de fazer políticas públicas", afirmou o presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Jair Pedro Ferreira, ao defender a Caixa 100% pública. Em entrevista para  canal do YouTube da Revista Fórum, na última terça-feira (8), Ferreira falou sobre os riscos da privatização, o que essa política fará com o futuro dos empregados e explicou sobre a função social do banco que completa neste ano 159 anos.

As vendas das áreas mais rentáveis do banco, como cartões, loterias e seguros, estão na pauta do governo há muito tempo. Só em 2019, a Caixa repassou ao mercado R$ 15 milhões dos seus ativos e para 2020, a expectativa de do ministro da Economia, Paulo Guedes, é de vender ainda mais. Em mais um passo rumo à privatização, a atual gestão prepara a abertura de capital da Caixa Seguridade, braço de seguros do banco. Segundo avaliou o presidente da Fenae, apesar do discurso do governo dizer que não está privatizando, na prática a gestão está vendendo e esvaziando o banco.

"Embora o governo use uma linguagem que não vai vender, ele está transformando uma empresa que tem em ativos R$ 2 trilhões em uma empresa pequena, em um banco menor. Daqui um ano ou dois, que tamanho de Caixa Econômica Federal vamos ter? Isso para gente é preocupante porque está caminhando para o esvaziamento e quiçá o fechamento dessa empresa nos próximos anos", afirmou.

Muito embora a Caixa seja lucrativa, esse tema tem sido usado como discurso para a privatização. No terceiro semestre de 2019, o banco teve um lucro de R$ 8 bilhões, em 2018 o lucro líquido contábil foi de R$ 10,355 bilhões. Está entre os cinco maiores bancos do Brasil em ativos. Mesmo dando lucro, a privatização ainda continua nos planos. "Quando começam a falar isso é porque querem desmoralizar, jogar a sociedade contra os trabalhadores, contra as empresas para facilitar a venda", disse Ferreira.

A Caixa faz parte da vida de todos os brasileiros há 159 anos. Sua capilaridade, presente em mais de 3,3 mil agências em todo país permite que cerca de 13,5 milhões de famílias do Bolsa Família possam receber o benefício nos mais diversos rincões do Brasil. Graças à presença da Caixa, que milhares de famílias conseguiram financiar, com taxas menores, a compra da casa própria.

Questionado sobre os verdadeiros interesses do governo em não manter a Caixa 100% pública, Jair declarou que a política do governo é para atender o capital, os grandes empresários e principalmente para atender os banqueiros. "A leitura que a gente faz é a de que o governo não está interessado na população, nos trabalhadores, em criação de emprego, em diminuir a desigualdade e a pobreza. A Caixa como banco público cumpre um papel importante nesse aspecto e estamos perdendo essa ferramenta ", avaliou o presidente da Fenae.

O papel da Fenae

Em entrevista para o canal da Revista Fórum no YouTube, Jair destacou o trabalho da Fenae, das entidades e sindicatos na luta contra a privatização da instituição. A Campanha #ACAIXAÉTOASUA foi um exemplo. Lançada pelo Comitê Nacional em Defesa da Caixa, a campanha nacional tem o apoio da Fenae, e visa chamar atenção de empregados do banco e de toda a sociedade para os prejuízos que a venda de partes lucrativas da empresa poderá trazer.

"Estamos com a campanha ACAIXAÉTODASUA, ela é toda, queremos ela inteira. Nossa mobilização é a um trabalho feito diuturnamente para convencer a população, o parlamento e o governo Bolsonaro de que vender a Caixa ou deixar ela se despedaçar, o único perdedor serão os brasileiros, as pessoas que mais precisam de empresas públicas, de um financiamento a longo prazo com juros baratos. A gente espera que o governo reveja, essa política", destacou.

Quer saber mais sobre a campanha, acesse: acaixaetodsua.com.br

Leia mais
Rede Brasil Atual: Tirar capacidade de atuação da Caixa é dar tiro no pé, avisa presidente da Fenae 


Confira a íntegra da entrevista de Jair abaixo:

 

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado