Notícias

MobilizacaonaCMSP.jpg

26/10/17 09:15 / Atualizado em 26/10/17 09:27

minuto(s) de leitura.

SPBancários conquista apoio de vereadores na defesa dos bancos públicos

Compromisso de votar moção em defesa dos bancos públicos foi assumido pelo presidente da Câmara, após reivindicação da presidenta do Sindicato, Ivone Silva; articulação do movimento sindical com as esferas de poder faz parte da estratégia em torno da defesa dos bancos públicos

Notícias

A articulação do Sindicato dos Bancários de São Paulo junto às esferas representativas de poder em torno da defesa dos bancos públicos ganhou força nesta quarta-feira (25). A presidenta da entidade, Ivone Silva, foi à Câmara Municipal de São Paulo acompanhada de dirigentes sindicais para cobrar o empenho dos vereadores e do presidente da Casa, Milton Leite (DEM), na luta contra o fechamento de agências da Caixa nos bairros da periferia, e pela manutenção do seu caráter 100% público. O vice-presidente da Fenae, Sergio Takemoto, participou do encontro.

“O presidente da Câmara vai apresentar uma moção em defesa dos bancos públicos, ressaltando a Caixa 100% pública, que será votada no plenário da Câmara, com o objetivo de ter o apoio dos vereadores. Sabemos a importância dessas instituições para o financiamento do país e estamos discutindo isso com a sociedade”, disse Ivone. “Temos um importante desafio de defender os trabalhadores neste cenário de golpe e perda de direitos”, acrescentou Ivone Silva.

Também na quarta-feira, dirigentes sindicais coletaram centenas de assinaturas em diversos pontos da capital paulista para o abaixo-assinado em defesa dos bancos públicos. Na ocasião, também foram coletadas assinaturas em apoio ao Projeto de Lei de Iniciativa Popular que propõe a revogação da reforma trabalhista de Temer.

O Banco do Brasil está fechando mais de 400 unidades em todo o país. A direção da Caixa anunciou que fechará 100 agências apenas na cidade de São Paulo. Uma delas está situada no Jardim Camargo Novo e a mobilização da população e do Sindicato contra o seu encerramento tornou-se símbolo de resistência em defesa dos bancos públicos.

“Eu sou contra a privatização da Caixa. Os bancos estratégicos para a nação brasileira chamam-se Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. E nós não temos condição de abrir mão deles”, afirmou Leite. A mobilização em defesa dos bancos públicos na Câmara Municipal de São Paulo transcende situação ou oposição. “Lutamos na periferia para abrir agências da Caixa e proporcionar um atendimento melhor à população. Portanto, não vamos aceitar o fechamento de nenhuma agência”, afirmou o vereador João Donato, líder do PT na Casa.

Desde setembro, o Sindicato vem realizando audiências públicas nas câmaras municipais de diversos municípios da Grande São Paulo, com o objetivo de angariar apoio de parlamentares, prefeitos e a população dessas cidades. A mobilização em defesa da Caixa 100% pública também está se espalhando pelo Brasil. Audiências públicas e manifestações têm sido realizadas para denunciar a tentativa de transformar o banco em Sociedade Anônima. A votação pelo Conselho de Administração da proposta que altera o estatuto da Caixa, que deveria ocorrer no dia 18 de outubro, foi adiada. O recuo foi positivo e fruto da mobilização da categoria e das entidades.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado