Notícias

projecoes.jpeg

27/08/2020 19:55 / Atualizado em 27/08/2020 20:04

minuto(s) de leitura.

Projeções em prédios denunciam ações do Governo e direção da Caixa para retirar direitos dos bancários

Em plena pandemia, quase dois mil empregados do banco público estão sem plano de saúde. Outros direitos dos trabalhadores estão ameaçados

Na véspera do Dia Nacional dos Bancários a categoria se mobiliza para manter direitos e mostrar para a sociedade o descaso do governo Bolsonaro e do presidente da Caixa com a saúde e a segurança dos empregados. Nesta quinta-feira (27), mensagens contra a postura do governo e da direção do banco público serão projetadas em prédios de sete capitais – São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Recife, Belo Horizonte, Belém e Brasília.

A ação é organizada pela Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), pelas Associações de Pessoal da Caixa Econômica Federal (Apcefs) e pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.

“Queremos demonstrar para a sociedade como o governo e a direção do banco tratam os empregados que estão arriscando a vida para realizar o pagamento do auxílio emergencial e outros tantos programas que ajudam o país a sair da crise. A segurança e a saúde dos trabalhadores são negligenciadas em plena pandemia”, alerta o presidente da Fenae, Sérgio Takemoto.

Algumas mensagens projetadas são sobre o Saúde Caixa, plano de saúde que pode ser inviabilizado para os trabalhadores. “O empregado Caixa arriscou sua saúde para pagar o auxílio emergencial. Agora o governo quer cortar o plano de saúde dos empregados da Caixa”, diz uma delas. Outras mensagens de valorização dos empregados e em defesa da Caixa 100% públicas serão projetadas.

Confira outras mensagens que serão projetadas:

- O empregado Caixa arriscou sua saúde para pagar o auxílio emergencial.
- Agora o governo quer cortar o plano de saúde dos empregados da Caixa.
- O empregado da Caixa se desdobrou para atender milhões de pessoas durante a pandemia.
- O governo quer reduzir a remuneração dos trabalhadores da Caixa.
- Governo não cuida nem da saúde nem da segurança dos empregados da Caixa.
- O governo quer reduzir os cuidados com a saúde e a segurança dos bancários da Caixa.
- Bolsonaro, Guedes e Guimarães querem tirar direitos dos empregados da Caixa.
- Caixa social é a Caixa que serve a sociedade.
- O Brasil precisa da Caixa 100% pública

#MexeuComACaixaMexeuComOBrasil /#BancosExploram / #ACaixaÉTodaSua /
#SaúdeCaixaÉParaTodos

Campanha Nacional 2020 /Direitos ameaçados – bancários de todo o país estão mobilizados na Campanha Salarial 2020. O Comando Nacional dos Bancários tem realizado reuniões com representantes da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) para discutir propostas de reajustes. Na 12ª rodada de negociações, que aconteceu nesta quarta-feira (26), houve recuo na retirada de alguns direitos da categoria, como a regra da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Mas pouco se avançou na questão do reajuste salarial. Outra mesa de negociação acontece nesta quinta-feira (27). Com a Caixa, mobilização é para manter o modelo de custeio do Saúde Caixa. A direção do banco propõe alterações que vão encarecer o custo para todos os usuários. Uma nova proposta é aguardada para esta quinta-feira (27).

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado