Notícias

CursoantiRracista600x400-100.jpg

29/07/2021 15:25 / Atualizado em 29/07/2021 15:33

minuto(s) de leitura.

Para entender o racismo estrutural, mais um curso da Rede do Conhecimento

O curso, com 18 capítulos, será ministrado pela ex-consulesa francesa, Alexandra Loras

A Rede do Conhecimento faz um convite para que todos os que buscam criar uma sociedade mais justa e sem preconceitos: vamos compreender como o racismo se apresenta de maneira estrutural na nossa sociedade? Esse é o objetivo do curso de Cultura Antirracista, que já está disponível na plataforma www.fenae.org.br/rededoconhecimento e que foi desenvolvido pela mestra em gestão de mídia e ex-consulesa da França, Alexandra Loras. 

Jornalista, mestre em gestão de mídia e ex-consulesa da França, Alexandra é filha de pai gambiano e mãe francesa. Desde muito nova, sentiu os efeitos da discriminação na própria família, um racismo velado no convívio com os avós maternos. No início dos trabalhos diplomáticos ao lado do marido, a expectativa dela era reconhecer na miscigenação brasileira um cenário diferente: democrático e de equidade de direitos. No entanto, a rotina pessoal e de trabalho fizeram com que Alexandra reconhecesse um panorama inverso, de desigualdade e discriminação. 

Decidiu então transformar a narrativa pessoal em missão de disseminar o discurso de respeito e equidade de direitos entre as raças. Há quase dez anos atua como palestrante e consultora em gestão de performance e mudança organizacional, capacitando mulheres e afrodescendentes para ocuparem cargos de alta liderança.  

“Temos orgulho de oferecer um curso sobre uma questão tão urgente como essa, é importante que a sociedade e cada um de nós possa identificar nossas próprias falas e atitudes preconceituosas, porque só com consciência é possível mudar as estruturas que ainda sustentam a discriminação”, afirmou Sergio Takemoto, presidente da Fenae. 

Serão 18 aulas, com duas horas de vídeos aulas e duas horas de leitura de ebook, com o objetivo de entender como e porque o racismo se apresenta de maneira estrutural na nossa sociedade, o contexto histórico e contemporâneo dos negros no Brasil, como reconhecer e combater seus próprios vieses inconscientes e preconceitos e depois praticar a comunicação e postura antirracista e influenciar as pessoas ao seu redor por uma sociedade mais igualitária e diversa.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

selecione o melhor resultado