Notícias

card_documentario_400.jpg

10/07/2020 19:19 / Atualizado em 11/07/2020 19:09

minuto(s) de leitura.

Não Toque em Meu Companheiro estreia nas plataformas de streaming na próxima quarta (15)

Filme da cineasta Maria Augusta Ramos em parceria com a Fenae trata de solidariedade entre empregados em protesto à demissão injusta de 110 trabalhadores em 1991

Cenas de esperança e solidariedade que reforçam o poder da união de trabalhadores. Esse é o espírito do documentário "Não toque em Meu companheiro", com estreia marcada para quarta-feira, 15 de julho, nas plataformas de streaming NetNow, Oi Play, FilmeFilme e Looke. 

Dirigido por Maria Augusta Ramos e coordenado pela Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae), o filme conta a história de solidariedade e de mobilização de trabalhadores da Caixa. A produção é da NOFOCO Filmes e licenciado pelo Canal Brasil.

O longa metragem relata a saga dos 110 trabalhadores da Caixa demitidos injustamente após uma greve da categoria em 1991. A obra traz depoimentos de trabalhadores da época e mostra como os empregados do banco se uniram para pagar o salário dos demitidos por mais de um ano e ainda lutaram pela readmissão de todos.

“Neste momento de crise em que trabalhadores estão sendo atacados é fundamental resgatar histórias como a que uniu os empregados da Caixa em 1991. O filme mostra que se nos unirmos, venceremos todos os obstáculos que virão pela frente, conseguiremos continuar a luta pela Caixa 100% pública”, comenta o presidente da Fenae, Sérgio Takemoto. 

"Não toque em Meu companheiro" traça ainda um paralelo entre o período Collor, com medidas severas de redução do Estado, e o atual governo, que inaugura um novo ciclo neoliberal no país. O documentário propõe também uma reflexão sobre as relações atuais no mundo do trabalho.

A Fenae

A Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) reúne as 27 Associações estaduais (Apcefs) e atua coletivamente na defesa dos direitos dos trabalhadores, incentivando práticas sociais, esportivas e culturais há quase 50 anos. Com o objetivo de oferecer maior integração e unidade ao movimento associativo dos empregados da Caixa, Fenae atua na construção de uma sociedade mais justa, igualitária e sustentável.

Cineasta Maria Ramos

Diretora de cinema reconhecida internacionalmente, tem filmes premiados em diversos festivais. Como a obra “O Processo” (2018), que mostra os bastidores do processo de impeachment de Dilma Rousseff, em 2016, e estreou no Berlinale (Festival Internacional de Filmes de Berlim), onde foi ovacionado e com gritos de "Fora, Temer". O longa recebeu o Prêmio de Melhor Filme no festival suíço Visions du Reel, no DocumentaMadrid e no IndieLisboa.

Maria Ramos também foi premiada pelos filmes “Desi”(2000), "Justiça"(2004), “Juízo”(2007), “Morro dos Prazeres”(2013) e “Futuro Junho” (2015). Em 2014, recebeu a Prêmio Marek Nowicki outorgado pela Helsinki Foundation of Human Rights pelo conjunto da obra.

Ficha Técnica:

Direção/Roteiro : Maria Augusta Ramos

Diretor de Fotografia : Diogo Lajst e José Eduardo Eduardo Pereira

Som : Fernando Akira, Lucas Maffini e Eder Boldieri                                       

Edição : Eva Randolph

Edição de Som : Rodrigo Maia Sacic

Mixagem : Gustavo Loureiro

Direção de Produção e pesquisa: Zeca Ferreira

Produtora : Maria Augusta Ramos

Uma Produção : NOFOCO Filmes

Uma Coprodução : FENAE

Brasil / 2020 / 74min. /2K

 

 

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado