Notícias

28/04/2016 07:59 / Atualizado em 28/04/2016 08:07

minuto(s) de leitura.

Melhoria da promoção por mérito será tratada em reunião

Representantes dos empregados da Caixa defendem regras mais democráticas para a concessão de deltas e esperam a divulgação prévia dos critérios

Notícias

A promoção por mérito dos empregados da Caixa será tratada, na tarde desta quinta-feira, 28 de abril, em reunião entre os representantes dos empregados e a Caixa Econômica Federal. No encontro, que será realizado em Brasília (DF), o banco deve disponibilizar as informações sobre a sistemática aplicada no ano passado, tendo em vista que a quantidade de trabalhadores que não receberam nenhum delta foi considerada muito alta.

A promoção por mérito é uma das mais relevantes conquistas dos trabalhadores do banco e resultado de um longo processo de negociação, lembra Fabiana Matheus, coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) e diretora de Administração e Finanças da Fenae. “A promoção por mérito foi restabelecida em 2008, depois de mais de 15 anos de sonegação desse direito. Ano após ano, na campanha salarial de todos os bancários, nossa mobilização tem sido decisiva para manter a conquista dos deltas”, destaca.

No ano passado, houve a garantia de um delta com 40 pontos, 10 a menos que na metodologia aplicada em 2014. Em 2015, os critérios objetivos foram assim distribuídos: 20 pontos pela conclusão de 30 horas anuais de módulos da Universidade Caixa, cinco pontos pela participação no Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) e outros 15 pontos para a frequência medida pelo Sistema de Ponto Eletrônico (Sipon). Também foram considerados critérios subjetivos, com a garantia de até 20 pontos. Houve ainda extra de 10 pontos para iniciativa de autodesenvolvimento.

Em 2015, 91.928 de um universo de 97.462 trabalhadores do banco eram promovíveis, dos quais 63.520 (69,1%) receberam um delta este ano e 14.991 (16,3%) foram contemplados com dois deltas. Os que não alcançaram promoção chegaram a 13.417 empregados (14,6%). “Vamos buscar aprimorar a sistemática. Queremos que os próximos critérios sejam divulgados o quanto antes, para que a categoria possa se programar”, afirma Genésio Cardoso, diretor do Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região e membro da CEE/Caixa.

A CEE/Caixa, que assessora a Contraf/CUT nas negociações com a Caixa, defende uma avaliação por múltiplas fontes, que permite ao trabalhador participar ativamente. Esse mecanismo é mais democrático, porque todas as análises possuem peso igual, o que leva a que os empregados avaliem a si próprios, aos colegas e aos gestores, ao mesmo tempo que são avaliados por eles.

Representantes dos empregados

A bancada dos trabalhadores é representada por Genésio Cardoso (Fetec/PR), Leonardo dos Santos Quadros (Fetec/SP), Gabriel Musso de Almeida Pinto (Feeb/SP-MS), Vanessa Sobreira Pereira (Seeb/DF), Wandeir Souza Severo (Fetec/Centro-Norte) e Túlio Roberto Nogueira (Seeb/CE).

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado