Notícias

09/10/15 06:27 / Atualizado em 09/10/15 07:08

minuto(s) de leitura.

MCPC será um dos casos de sucesso apresentados em seminário sobre doação para cultura

Evento, realizado pelo MinC, visa divulgar as possibilidades de investimentos em projetos da área, orientar agentes culturais, mapear boas práticas e compartilhar experiências. Segundo a Lei Rouanet, brasileiros podem destinar até 6% do Imposto de Renda devido

Será realizada nesta sexta-feira (9), em Brasília (DF), a primeira edição do Seminário Doação por Pessoas Físicas para Cultura. O evento, promovido pelo Ministério da Cultura, em parceria com a Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR), ocorrerá das 9h às 17h30, no auditório Ipê Amarelo, na sede do MinC. A programação poderá ser acompanhada por meio de transmissão online, ao vivo, nos canais oficiais do Ministério.

O Movimento Cultural do Pessoal da Caixa (MCPC), criado em 2006 pela Fenae, será um dos casos de sucesso na viabilização de projetos da área a partir da doação e patrocínio de pessoas físicas. Promovida em conjunto com as Apcefs, a iniciativa estimula os empregados do banco a destinarem até 6% do Imposto de Renda Devido, por meio da Lei Rouanet. A apresentação sobre o MCPC ficará a cargo do diretor de Cultura da Federação, Moacir Carneiro.

“Ao longo desses nove anos, a contribuição dos colegas da Caixa tem sido extremamente importante para realizarmos o projeto Eu Faço Cultura, que já passou por mais de 70 cidades e beneficiou mais de 50 instituições e 600 mil pessoas. Mais de R$ 30 milhões foram arrecadados e investidos com total transparência. Todas as ações são previamente autorizadas pelo MinC e, depois, o órgão aprova a prestação de contas”, destaca Moacir Carneiro.

Segundo Carlos Paiva, secretário de Fomento e Incentivo à Cultura do Ministério, diz que o seminário objetiva aumentar a divulgação das possibilidades de doação e patrocínio por pessoas físicas, orientar agentes culturais e mapear boas práticas. “Quando o governo autoriza que estas doações tenham abatimento no IRPF, está oferecendo uma ferramenta para que a própria sociedade decida sobre a aplicação de seu imposto. Os cidadãos podem potencializar as ações culturais que intervenham na realidade de suas comunidades, cidades e rotinas”, diz.

Além do Movimento Cultural do Pessoal da Caixa, também serão conhecidas iniciativas do Instituto Inhotim, do Instituto Unimed e da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. O evento ainda vai tratar de ações do poder público. No final das apresentações, haverá espaço para perguntas e debates. “Sabemos que em diversos países, é bem maior a adesão de pessoas físicas como incentivadores culturais. Ou seja, há um potencial que pode e deve ser mais explorado no Brasil”, acrescenta Moacir Carneiro.

Confira aqui a programação do seminário.

MCPC

Desde 2006, o Movimento Cultural do Pessoal da Caixa já engajou mais de 30 mil empregados do banco. Mais de 200 eventos foram realizados em todo o país. Dados do Ministério da Cultura apontam que o MCPC foi responsável por um grande aumento no número de pessoas que contribuem via Lei Rouanet no Brasil. Nos últimos oito anos, as doações cresceram 366%.

Está aberto, inclusive, o prazo para aderir ao MCPC 2015, cujos recursos arrecadados serão usados na execução do Eu Faço Cultura no próximo ano. A adesão deve ser feita até o 20 de dezembro emwww.mundocaixa.com.br/mcpc. Basta clicar em “Faça sua adesão” e seguir as instruções. “Importante salientar que ninguém coloca a mão no bolso, uma vez que o dinheiro destinado para o projeto sai do Imposto de Renda devido”, ressalta Moacir Carneiro.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado