Notícias

DiadoBancario3 600x400 _1_ vale este.jpg

28/08/2019 07:01 / Atualizado em 28/08/2019 15:25

minuto(s) de leitura.

Luta e resistência marcam o Dia do Bancário

A data de 28 de agosto foi oficializada como Dia do Bancário por deliberação do 4º Congresso Nacional dos Bancários, em 1952. Os empregados da Caixa foram reconhecidos bancários após a greve de 1985

 

Uma greve histórica deflagrada em 28 de agosto de 1951 se tornou um marco para a categoria bancária. Foram 69 dias de paralisação enfrentando uma forte repressão na luta por reajuste salarial e melhores condições de trabalho. Além das conquistas salariais e sociais, o movimento grevista fez surgir sindicatos de bancários em vários pontos do país, unificando e fortalecendo a organização dos bancários. A data de 28 de agosto foi oficializada como Dia do Bancário por deliberação do 4º Congresso Nacional dos Bancários, em 1952, mas só em 1964 foi transformada em lei.

O presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae), Jair Pedro Ferreira, lembra que os empregados do banco público foram reconhecidos como bancários somente após a greve histórica realizada em 1985. “Foi com essa grande mobilização que contou com apoio dos sindicatos e associações que conquistamos o direito de ser sindicalizado, a jornada de seis horas e uma série de benefícios que a categoria tinha”, disse ele.

“Parabenizamos todos os bancários e bancárias por essa data, em especial os trabalhadores da Caixa, que constroem essa empresa tão importante para o Brasil e os brasileiros. Com o seu trabalho levam cidadania para milhões de brasileiros, através de uma série de políticas públicas que ajudam a reduzir as desigualdades sociais nesse país”, acrescentou Jair Ferreira.

Retirada de direitos

Em 2019, diante de um cenário de retirada de direitos dos trabalhadores, redução dos postos de trabalho e ameaças de privatização dos bancos públicos, os bancários são chamados mais uma vez a se unirem para resistir à ofensiva que vem sofrendo.

Pioneira nas mobilizações e nas greves, a categoria bancária é uma das mais organizadas do país. Direitos como jornada de 6 horas, descanso aos sábados, licenças maternidade e paternidade ampliadas, entre outras foram conquistadas com muita luta. É uma das poucas categorias que possui Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), uma conquista histórica que em 1º de setembro deste ano completará 27 anos de existência. Os direitos conquistados têm legitimidade em todo o país.

Além de assegurar direitos à categoria, com unidade nacional e capacidade de mobilização, a organização dos bancários foi fundamental nas lutas em defesa da democracia, contra o autoritarismo e na construção de um país mais justo e igualitário.

“Hoje, mais do que nunca, temos que lembrar dessa história. Mais uma vez precisamos manter a categoria unida e nos fortalecer para lutarmos contra os ataques que estão sendo desferidos não apenas contra nossa categoria, mas contra toda a classe trabalhadora”, afirmou a presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira. “O maior motivo de nossa comemoração deve ser a manutenção de nossa aposentadoria e de todos os demais direitos expressos em nossa CCT”, completou.

 

 

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado