Notícias

24/04/08 07:15 / Atualizado em 13/12/08 10:55

minuto(s) de leitura.

Linha de penhor da Caixa emprestou 1,3 bi nos três primeiros meses de 2008

A linha de penhor da Caixa Econômica Federal (CEF) emprestou, no primeiro trimestre deste ano, 16,5% a mais do que no mesmo período do ano passado. Em números absolutos, o montante emprestado foi de 1,3 bilhões contra 1,1 bilhão nos três primeiros meses de 2007. Além disso, a quantidade de contratos de penhor ativos - mais de 2,3 milhões, atualmente - aumentou 11,7% nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2008 em comparação a período idêntico do ano anterior.

“Só não houve um aumento da carteira de clientes, mas cresceu o número de contratos e aumentou o volume de dinheiro emprestado. Portanto, nossos clientes antigos estão contratando mais penhor”, avalia Paulo Roberto Gomes, da Gerência Nacional de Penhor da Caixa. Ele atribui os números ao fato de, em novembro do ano passado, a CEF ter reduzido as taxas de juros cobradas pelo penhor e aumentado o prazo máximo para devolução do empréstimo.

Os juros pelo dinheiro emprestado mediante penhor ficavam, anteriormente, entre 2% e 2,85%. Agora, podem ser de 1,8% a 2,85%. Já o período máximo para quitação de empréstimo oferecido pela Caixa na linha de penhor foi ampliado de 120 para 180 dias.

Perfil
O serviço de empréstimo sob penhora normalmente é procurado por quem precisa obter dinheiro rápido e de forma simples. As exigências são pouquíssimas para se ter o valor necessário em mãos: basta apresentar carteira de identidade, comprovante de residência e CPF em dia com a Receita Federal. Os tomadores de empréstimo, em geral, têm entre 35 e 50 anos. As mulheres são maioria: 74%.

A média de valor tomada pelos clientes é de R$ 570 e a maior parte devolve o dinheiro em um período de 30 a 45 dias. “Eles podem optar por prazo maior, são eles quem definem”, explica Paulo Roberto Gomes, que informa ainda que o penhor empresta valores entre R$ 50 e R$ 50 mil. As jóias, claro, ganham disparado entre os objetos penhorados, mas segundo Paulo Gomes também são empenhados relógios com certa freqüência. A Caixa tem linha de penhora há 147 anos.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado