Notícias

30/04/14 09:34 / Atualizado em 30/04/14 13:52

minuto(s) de leitura.

Jair Pedro Ferreira assume comando da Fenae para fazer gestão com a marca da ousadia

Eleita para a gestão 2014/2017, Diretoria Executiva e Conselho Fiscal da Federação vão atuar com base no princípio de "juntos podemos mais". Uma das marcas será a aposta na luta coletiva e na mobilização dos empregados da Caixa por uma empresa e um Brasil diferentes

Fenae Net

“Juntos podemos mais”. Esse foi o princípio que norteou a cerimônia de posse da Diretoria Executiva e do Conselho Fiscal da Fenae – gestão 2014/2017, realizada na noite desta terça-feira, dia 29 de abril, na sede social da Apcef/DF, em Brasília (DF).

O presidente da entidade, Jair Pedro Ferreira, eleito para o cargo em pleito realizado no dia 20 de março último, assegurou em seu discurso de posse o compromisso com uma gestão ousada. “É preciso continuar acreditando e apostando na luta coletiva e na capacidade da nossa mobilização”, disse aos cerca de 450 convidados presentes.

Compuseram a mesa do evento a presidente do CDN, Giselle Maria Araújo Lima de Menezes (Apcef/MA), o presidente da Funcef, Carlos Alberto Caser, o presidente da Fenacef, Décio de Carvalho, o presidente da Contraf/CUT, Carlos Cordeiro, o presidente da CUT, Vagner Freitas, o representante da CTB, Emanoel de Souza, a deputada federal Erika Kokay (PT/DF), Pedro Eugenio Leite (ex-presidente e que deixa o cargo), e o presidente eleito da Fenae, Jair Pedro Ferreira.

Compareceram os presidentes de todas as 27 Apcefs, lideranças de diversas outras entidades associativas e sindicais, gestores e empregados da Funcef, da Caixa e da Caixa Seguros, além de lideranças políticas e sociais.

Quatro ex-presidentes da Fenae prestigiaram a posse da nova diretoria: Carlos Alberto Caser (1993/1999), Carlos Augusto Borges (1999/2003), José Carlos Alonso (2003/2008) e Pedro Eugenio Leite (2008/2014).

Em seu pronunciamento, a presidente do CDN, Giselle de Menezes, declarou-se confiante em mais e melhores realizações da diretoria empossada para novo mandato. Agradeceu, em nome das 27 Apcefs afiliadas, o trabalho da gestão anterior e desejou sucesso para os novos dirigentes da Fenae. “Confiamos, sobretudo, no exercício da representação dos interesses dos empregados da Caixa”, ressaltou.

Carlos Cordeiro, da Contraf/CUT, lembrou a história bonita de compromisso da Fenae com os empregados da Caixa, e a boa parceria com as entidades do movimento sindical, construída nas lutas dos trabalhadores. Disse ainda não ter dúvida de que essa parceria será cada vez mais estreita, sólida e produtiva, pois “as conquistas da categoria bancária nos últimos anos tiveram a participação decisiva da Fenae”.

O presidente da Fenacef, Décio de Carvalho, ressaltou a importância das ações conjuntas em defesa dos aposentados, porque, como ele sempre lembra, “os que estão em atividade hoje serão aposentados amanhã”. Afirmou que a sua presença no ato de posse da nova diretoria da Fenae era uma presença de irmão, acrescentando: “É preciso levar a Fenae a uma posição ainda melhor em relação ao que existe hoje. Afinal, a luta continua”.

Para o presidente da Funcef, Carlos Caser, a diretoria que inicia novo mandato assume grandes responsabilidades, entre elas a de fortalecer as parcerias com os aposentados e com o movimento sindical bancário, para fazer avançar as lutas e as conquistas dos trabalhadores da Caixa. Frisou ainda que uma entidade é resultado de uma equipe, não apenas de uma única pessoa. E desejou que a Fenae continue defendendo os interesses dos empregados da Caixa e por um Brasil mais justo.

Segundo a deputada Erika Kokay (PT/DF), que também é empregada da Caixa, a posse de Jair Ferreira na Fenae representa a continuidade de um projeto alicerçado nas lutas e nos sonhos dos empregados da Caixa. “É mais, segundo ela, do que um grupo de pessoas lutando pelo direito de lutar, pois os trabalhadores têm na Fenae um território de lutas para a construção de uma Caixa e de um Brasil diferentes”. Erika afirmou ainda que, no ambiente da Caixa, a Fenae representa o sentimento de solidariedade da classe trabalhadora, desejando aos novos dirigentes da entidade boa sorte e coragem.

O representante da Confederação dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Emanoel de Souza, lembrou da luta dos auxiliares de escritórios no início dos anos de 1980, passando a Fenae a partir daí a desempenhar o papel de porta-voz de todos os empregados da Caixa. Ele colocou como desafio para o próximo período a deflagração de uma campanha de caráter nacional em defesa da Caixa e de seus empregados. Isto permitirá, segundo ele, que a empresa continue forte, produtiva e pública.

Para Vagner Freitas, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), o melhor projeto para um Brasil diferente é o da classe trabalhadora. Na opinião dele, a Fenae é um bloco de resistência dos trabalhadores contra o projeto neoliberal, além de atuar como trincheira na construção de mudanças positivas para o país. Ele disse ainda que “a transformação do Brasil está apenas no início, e que isto se faz olhando para o futuro e não para trás”.

Ao despedir-se do cargo de presidente da Fenae, Pedro Eugenio observou ter sido muito feliz e disse sentir-se confortável por deixar a entidade sob o comando de Jair Pedro Ferreira, “que se dedica muito à luta dos empregados da Caixa”. Lembrou também que os seis anos de sua gestão foram de crescimento da Fenae, e para isso agradecia aos parceiros e aos empregados da Federação. E acrescentou: “Os novos dirigentes, com certeza, têm trajetória de luta em defesa dos empregados da Caixa e de um novo Brasil”.

Para Jair Pedro Ferreira, eleito para o cargo de presidente da Fenae, assumir o posto é um desafio muito nobre. Ele destacou que a Fenae tem um papel fundamental, não só por agregar o conjunto dos empregados da Caixa, mas também por fazer a defesa de um Brasil melhor e mais justo.

Jair Ferreira destacou também que os trabalhadores não devem ter dúvida a respeito do projeto de Estado a ser defendido nas eleições de outubro deste ano. “Esse projeto é o do emprego, o de uma reforma política para o país e o da distribuição de renda. Se não for assim, não justifica a existência de uma entidade como a Fenae”, completou.

Além de ousar na busca de mais recursos e melhores estruturas para a Fenae e as Apcefs, Jair falou da necessidade de ousadia também nas reivindicações do movimento associativo e sindical. Disse ainda ser preciso continuar fazendo o enfrentamento com as forças que querem o retrocesso no país, afirmando em seguida: “A luta contra o retorno ao passado neoliberal será uma das prioridades da Fenae nos próximos anos”. Nesse particular, segundo ele, a Fenae estará ao lado da classe trabalhadora, na defesa da Caixa e de seus empregados.

Composição da Diretoria Executiva e do Conselho Fiscal da Fenae para a gestão 2014/2017:

DIRETORIA EXECUTIVA

Diretor-presidente: Jair Pedro Ferreira (DF)
Diretor vice-presidente: Clotário Cardoso (MG)
Diretora de Administração e Finanças: Fabiana Cristina Meneguele Matheus (SP)
Diretor de Esportes: Paulo César Barros Cotrim (BA)
Diretor de Cultura: Moacir Carneiro da Costa (BA)
Diretora de Comunicação e Imprensa
: Natascha Brayner Sobreira (PB)
Diretor de Assuntos de Aposentados e Pensionistas: Olívio Gomes Vieira (RJ)
Diretor Executivo: Sérgio Hiroshi Takemoto (SP)
Diretor Executivo
: Devanir Camargo da Silva (RS)
Diretor Executivo
: José Megume Tanaka (PR)
Diretor Executivo: Daniel Machado Gaio (DF)

CONSELHO FISCAL

Titulares

Marcos Aurélio Saraiva Holanda (CE)
Francisca de Assis Araújo Silva (PI)
Jorge Luiz Furlan (SP)

Suplentes
Anabele Cristina Silva (PE)
Carlos Alberto Oliveira Lima (RJ)
Laércio Silva (SC).

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado