Notícias

fenaenamidia_400_pdv.jpg

10/11/20 17:11 / Atualizado em 13/11/20 11:55

minuto(s) de leitura.

Imprensa destaca PDV da Caixa e corte de mais de 7 mil empregados

Fenae criticou a falta de convocação de novos empregados que prejudica a jornada de trabalhos dos trabalhadores e compromete o atendimento à população

O programa de desligamento voluntário (PDV) da Caixa foi destaque nos principais jornais desta terça-feira (10). Lançado na última sexta-feira (06) pela Caixa, o programa tem expectativa de desligar cerca de 7,3 mil empregados. O número chamou a atenção dos veículos de imprensa. A Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) criticou a falta de trabalhadores que agrava a jornada de trabalho dos empregados e compromete o atendimento à população.

O jornal O Globo destacou a perda de mais de 17 mil empregados nos últimos 5 anos. A publicação informou ainda que há vários aprovados em concurso público aguardando a convocação. Esses são os aprovados do concurso de 2014, até o momento apenas cerca de 2 mil foram chamados pela Caixa. "Especialmente nesta pandemia, estamos vendo a importância do banco público para o país", destacou o presidente da Federação, Sergio Takemoto.

À agência de notícias Reuters, a Caixa afirmou que o PDV atende um pedido dos trabalhadores. No entanto, Takemoto questiona a falta de reposição de trabalhadores no banco, que pode prejudicar o atendimento à população. “A falta de trabalhadores agrava não só a jornada diária dos bancários como também pode comprometer a qualidade da assistência à sociedade”, afirmou Takemoto à agência.

Além desses, o BR Político enfatizou que o PDV de 2020 representará mais de 40% do total de desligamentos entre 2014 e este ano.

Também publicaram sobre o assunto o Correio Braziliense, G1, UOL, Terra, Estado de Minas e Extra.


O PDV de 2020

As adesões estarão abertas de 9 a 20 de novembro e os desligamentos acontecerão entre 23 de novembro e 31 de dezembro. A previsão da Caixa é a adesão de mais de 7.200 empregados. os empregados que aderirem ao PDV receberão o incentivo financeiro equivalente a 9,5 Remunerações Base (RB).

Para aderir, é preciso atender ao menos uma das condições do PDV. Veja abaixo:
- Os empregados que se aposentaram antes de 13 de novembro de 2019 (data em que entrou em vigor a Emenda Constitucional 103/2019, da Reforma da Previdência, que prevê a extinção do vínculo empregatício de empregados de empresas públicas que se aposentarem a partir da vigência da Emenda);
- Os empregados que recebem adicional de incorporação;
- Os empregados aptos a se aposentar até 31 de dezembro de 2020, que solicitem a aposentadoria ao INSS após 6 de novembro de 2020;
- Ter 15 anos ou mais de efetivo exercício na Caixa.

Saúde Caixa

Os empregados que aderirem ao PDV, poderão manter o Saúde Caixa. Mas também é preciso cumprir alguns requisitos.

O Saúde Caixa será mantido por prazo indeterminado para os empregados que:
- Empregados que se aposentaram durante o vínculo empregatício com a Caixa, até 13 de novembro de 2019;
- Empregados que entraram na condição de aposentado e possuíam, na data do desligamento, 120 meses ou mais de contribuição ao plano;
- Empregados que se aposentarem após o PDV – 6 de novembro – e com data de início anterior à data da rescisão do contrato de trabalho com a Caixa. Neste caso, a Carta de Concessão deve ser apresentada até 31 de agosto de 2022.

Para os outros empregados da Caixa que não fazem parte dos grupos citados acima, o Saúde Caixa será mantido por 24 meses.

Leia mais 
Live nesta quinta (12) tira dúvidas sobre novo PDV da Caixa

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

selecione o melhor resultado