Notícias

29/04/11 07:03 / Atualizado em 29/04/11 07:04

minuto(s) de leitura.

Guia avalia práticas socioambientais dos bancos

Site lançado pelo Idec permite comparar desempenho das instituições nas categorias consumidores, trabalhadores e financiamentos

O Idec (Instituto de Defesa do Consumidor) avaliou as práticas e políticas das seis maiores instituições financeiras brasileiras e, com base nesse estudo, lançou nessa quinta-feira 28 a Pesquisa sobre Responsabilidade Social Empresarial dos Bancos.

Cada uma dessas três principais categorias analisadas (consumidores, trabalhadores e financiamentos) foram subdivididas em temas. A categoria trabalhadores, por exemplo, foi subdividida em liberdade e negociação sindical, código de ética e de conduta, direitos e benefícios e condições de trabalho. Cada um dos temas analisados ganhou a classificação “muito bom”, “bom”, “regular”, “ruim” ou “muito ruim”. A mesma forma de avaliação foi usada para as categorias como um todo e para a nota geral. Nesse segmento somente o Banco do Brasil obteve “bom”. Caixa, Bradesco, Santander e Itaú Unibanco, foram avaliados como “regulares”. O HSBC não respondeu à pesquisa.

Todos os resultados detalhados estão disponíveis no site Guia dos Bancos Responsáveis, onde é possível comparar o desempenho das instituições financeiras em cada tema ou na pontuação geral. O site também dá a opção de envio de um “cartão amarelo” para o banco com nota ruim em algum quesito (uma mensagem que é enviada diretamente para a direção do banco escolhido).

“A pesquisa mostra que existe uma grande distância entre o discurso dos bancos e a sua prática”, afirmou a gerente Jurídica do Idec, Maria Elisa Novais. Ela explicou que os resultados apresentados no Guia dos Bancos Responsáveis foram colhidos a partir de duas fontes: pesquisas do Idec com os clientes bancários e questionários respondidos pelos próprios bancos. “O fato é que existe muita venda casada, os bancos não orientam clientes sobre serviços essenciais, não disponibilizam contratos, violam o Código de Defesa do Consumidor e as normas do Banco Central, realizam muita negativação indevida e os contratos têm muitas cláusulas abusivas”, listou Maria Elisa.

Mais que diálogo – O lançamento do Guia aconteceu durante evento em São Paulo e os cinco maiores bancos foram representados no encontro por suas diretorias de Responsabilidade Socioambiental. A federação dos bancos (Fenaban) também participou de uma das mesas de debates, assim como o presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro.

A oportunidade de diálogo aberto entre todas as partes envolvidas – trabalhadores, clientes e bancos – foi ressaltada. Mas a coordenadora Executiva do Idec, Lisa Gunn, alertou para os perigos do diálogo sem resultados práticos. “Dialogar é importante, fundamental, mas as ideias não se sustentam sem avanços concretos no caminho da verdadeira responsabilidade socioambiental. Mais do que compromissos assumidos nós precisamos de resultados”, afirmou, pouco antes de encerrar a última mesa de debates.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado