Notícias

28/05/2008-P

28/05/08 10:11 / Atualizado em 13/12/08 10:55

minuto(s) de leitura.

Grandes passeatas marcam hoje o Dia Nacional de Mobilização pela redução da jornada sem redução de salários

São Paulo abrigará o ato nacional e unificado das seis centrais – CUT, CTB, Força Sindical, UGT, NSCT e CGTB

Fenae Net

O Dia Nacional de Mobilização pela redução da jornada de trabalho sem redução dos salários, pela aprovação das Convenções 151 e 158 da OIT (Organização Internacional do Trabalho), pelo fim do fator previdenciário e pela reforma agrária – que acontece nesta quarta-feira (28) – terá passeatas em várias capitais e paralisações em empresas. A ação é organizada pela CUT e pelas demais centrais sindicais do país.

São Paulo abrigará o ato nacional e unificado das seis centrais – CUT, CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), Força Sindical, UGT (União Geral dos Trabalhadores), NSCT (Nova Central Sindical dos Trabalhadores) e CGTB (Central geral dos Trabalhadores do Brasil). Além de São Paulo, outros 19 estados realizarão passeatas, paralisações e panfletagens.

A principal reivindicação do dia 28 de maio é a Redução da Jornada de Trabalho, de 44 para 40 horas semanais. Além de gerar mais de dois milhões de empregos, gera saúde e qualidade de vida, já que possibilita ao trabalhador mais tempo para o estudo, o lazer, e o convívio familiar.

A ratificação da convenção 151 estabelece o direito à negociação coletiva no serviço público e também está sendo reivindicada pelos trabalhadores. Contribuirá para a valorização dos serviços públicos, alvo do desprezo e do abandono de políticas neoliberais de sucateamento e privatizações. Também será reivindicada a ratificação da Convenção 158, que coíbe a demissão sem justa causa, pois estabelece critérios, pondo freio ao desrespeito e à total insegurança vigentes.

O abaixo-assinado virtual pela redução da jornada sem redução de salários e pela aprovação das convenções 151 e e 158 da OIT está disponível no site da CUT ou diretamente no endereço: http://www.petitiononline.com/cut4025n/petition.html .

Por volta das 16h, em São Paulo (SP), todos os presidentes das centrais se reunirão na sede nacional da UGT para fazer um balanço do Dia Nacional de Mobilizações. Eles também discutirão como ampliar as mais de 1 milhão de assinaturas, já contidas no abaixo-assinado pela redução da jornada, e os preparativos para a entrega, em Brasília, do abaixo-assinado ao presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT/SP), prevista para o dia 3 de junho.

Além disso, as lideranças devem conversar sobre a possibilidade de uma greve geral ainda este ano pela redução da jornada. A última tentativa de greve geral promovida pelas centrais ocorreu em 1992, durante o governo do ex-presidente Fernando Collor.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado