Notícias

_532la_oBranco.jpg

23/11/2016 08:22 / Atualizado em 23/11/2016 10:31

minuto(s) de leitura.

Fenae e Apcefs mobilizadas pelo fim da violência contra as mulheres

A partir desta sexta-feira (25), instituições públicas e entidades da sociedade civil organizada mobilizam-se por 16 dias de ativismo com atividades relacionadas à diversidade e gênero

Notícias

A cada cinco minutos uma mulher é agredida no Brasil. Para chamar atenção da sociedade para esta triste realidade, a partir desta sexta-feira (25), instituições públicas e entidades da sociedade civil organizada se mobilizam em prol dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher. O ponto alto da mobilização é o Dia do Laço Branco, em 6 de dezembro. A Fenae e as Apcefs estarão inseridas nesta luta, apoiando uma campanha iniciada pela Caixa, no dia 20 de novembro, com o intuito de abordar dentro da empresa questões relacionadas à diversidade e gênero.

“Reconhecendo a capilaridade da Fenae e das Apcefs, entidades que têm hoje mais de 50 mil associados e chegam a outros milhares de empregados da Caixa, a direção da empresa nos pediu auxílio nessa importante campanha. Estaremos juntos, com o apoio e o engajamento das 27 associações. Combater a violência contra as mulheres é urgente”, afirma Fabiana Matheus, diretora de Administração e Finanças da Fenae.

A Fenae está enviando material de divulgação às Apcefs. Para facilitar a realização das atividades, ficou a cargo de cada associação definir a data mais conveniente para participar da ação. Três associações já definiram suas datas: Minas Gerais (24/11), Distrito Federal (04/12) Santa Catarina (10/12).

O Dia do Laço Branco é uma das ações que fazem parte da campanha 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, mobilização mundial criada em 1991, no Estados Unidos, por grupos feministas. De caráter educativo, temo como foco promover debates, denunciar e erradicar as várias formas de violência contra as mulheres, além de informar e orientar sobre os direitos humanos.

Os 16 dias de ativismo começam em 25 de novembro, Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher, e prosseguem até 10 de dezembro, quando é comemorado o Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Histórico

 O 25 de novembro foi instituído no Primeiro Encontro Feminista da América Latina e Caribe realizado em Bogotá, em 1981, em homenagem a “Las Mariposas”, codinome utilizado em atividades clandestinas pelas irmãs Mirabal, heroínas da República Dominicana brutalmente assassinadas em 25 de novembro de 1960. Minerva, Pátria e Maria Tereza participaram da resistência à ditadura de Rafael Leônidas Trujillo, uma das mais violentas da América Latina.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado