Notícias

04/03/16 12:03 / Atualizado em 04/03/16 15:29

minuto(s) de leitura.

Entidades representativas lançam campanha sobre a importância do voto na Funcef

Objetivo é ampliar o envolvimento dos participantes e assistidos e chamar atenção para a importância dos Conselhos Deliberativo e Fiscal na gestão do fundo de pensão dos empregados da Caixa

Com o objetivo de mobilizar os cerca de 137 mil participantes e assistidos da Funcef para que votem na eleição que escolherá um novo integrante para o Conselho Deliberativo, outro para o Conselho Fiscal e seus respectivos suplentes, foi lançada nesta quinta-feira (3) a campanha Meu Voto, Nosso Direito. A iniciativa é da Fenae, CUT, CTB, Intersindical, UGT e Contraf-CUT.

No evento de lançamento, em Brasília (DF), representantes de Apcefs e do movimento sindical e associativo que apoiam a iniciativa debateram a importância de se ampliar o engajamento no processo eleitoral e se comprometeram a multiplicar as mensagens da campanha. A votação ocorrerá nos dias 16,17 e 18 de maio.
 
Segundo o presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira, a proposta da mobilização é superar os 50% de votos. “A eleição de 2006 foi o único momento em que tivemos participação perto desse patamar. Agora, pretendemos superar esse índice”, afirmou. A proposta da campanha foi aprovada no 31º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa Econômica Federal (Conecef), realizado em junho do ano passado.
 
Juntos somos mais fortes
 
“Esse é um momento histórico. Estou muito orgulhosa. Estamos juntando esforços, vencendo divergências para fazer com que essa campanha aumente o interesse dos participantes pela votação. Para muitos, a Funcef já é o presente, e para muitos mais é o futuro. Votar nos conselhos é participar efetivamente das decisões, dos investimentos, da melhoria nos planos de benefícios”, disse Fabiana Matheus, coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa).
 
Para o representante da Intersindical, Vinicius Moreira, a valorização do voto é muito importante. “Se a gente não vota, alguém vai votar pela gente. Vai tocar a nossa Fundação da maneira que lhe convém”, lembrou. Carlos Lima, diretor da CTB, destacou: “A proposta dessa campanha é o início de uma onda de esclarecimento, de combate à desinformação”.
 
Fabiana Uehara, secretária da Juventude da Contraf, alertou para a responsabilidade dos participantes, que ao deixarem de votar abrem mão do poder que a legislação lhes confere. “Tem que fazer o acompanhamento. Não votar significa dar essa decisão a terceiros. E depois não poderemos reclamar. A Contraf está junta nesta campanha”, anunciou.
 
A campanha

O conceito da campanha Meu Voto, Nosso Direito parte do individual para o coletivo, demonstrando como a participação de cada um repercute no futuro de milhares de pessoas. Durante os próximos três meses, serão realizadas ações nas redes sociais e em diversas regiões do país para difundir informações sobre o processo eleitoral e despertar o interesse pelo voto.
 
A campanha terá uma forte presença digital, e para tanto, o engajamento das lideranças como embaixadores pelo voto será fundamental. No site da campanha (www.fenae.org.br/meuvotofuncef) participantes encontrarão dicas, regulamento, informação sobre os conselhos da Funcef, materiais de divulgação e muito mais.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado