Notícias

NaoToque400 09.10.jpg

13/10/20 10:30 / Atualizado em 09/10/20 18:37

minuto(s) de leitura.

Documentário “Não Toque em Meu Companheiro” estreia em duas plataformas digitais em 15 de outubro

Os canais em que a história de empatia e solidariedade na greve dos empregados da Caixa em 1991 será disponibilizada são o Google Play e o iTunes, com opção de aluguel e compra. A obra da diretora Maria Augusta Ramos foi coproduzida pela Fenae e já ostenta uma trajetória de sucesso na mídia

Estreia no próximo dia 15 de outubro em plataformas digitais o documentário “Não Toque em Meu Companheiro”, da diretora Maria Augusta Ramos, mais conhecida como Guta, com coprodução da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae). O lançamento do filme no iTunes e Google Play coroa o sucesso desse longa metragem na mídia. A obra reconstrói a história de luta e solidariedade dos empregados da Caixa Econômica Federal, o único banco 100% público do país, durante a histórica greve deflagrada no ano de 1991.

A saga é protagonizada por 110 trabalhadores demitidos injustamente em Belo Horizonte (MG), Londrina (PR) e São Paulo (SP). Esse contingente, apesar de perseguido e sob ameaça, decidiu manter a paralisação e lutar pelos direitos da categoria. Durante mais de um ano, os 110 trabalhadores demitidos e suas famílias sobreviveram graças à união e solidariedade de colegas do banco, que se mobilizaram para amparar financeiramente os dispensados, até que fossem reintegrados à Caixa, em 1992.

“Não Toque em Meu Companheiro” reúne empregados demitidos e a nova geração de trabalhadores da Caixa. Faz ainda um paralelo entre o governo de Fernando Collor de Mello, com medidas severas de redução do Estado, e o governo de Jair Bolsonaro, que inaugura um novo ciclo de privatizações no país.

“Neste momento de crise em que classe trabalhadora está sendo atacada, é fundamental resgatar histórias como a que mobilizou os empregados da Caixa em 1991. O filme mostra que a união dos trabalhadores vence todos os obstáculos e dá forças para que a luta pela Caixa pública e social seja intensificada”, comenta Sérgio Takemoto, presidente da Fenae. Ele lembra ainda que o documentário permite que os empregados conheçam um dos momentos mais difíceis e mais ricos da nossa categoria.

Para quem quiser descobrir mais sobre essa história de solidariedade e resistência contra o retrocesso, basta assistir ao documento em um dos canais digitais, a partir do dia 15 de outubro, ou imediatamente por plataformas de streaming. Confira os canais e os valores: 

No Google Play, o acesso fica facilitado pelo smartphone ou tablet Android ou pela tela da TV HDTV usando o Chromecast. O preço do aluguel será de R$ 6,90, com opção de compra por R$ 24,90. Na plataforma iTunes, com acesso pela Apple TV no iphone ou pela Smart TV, serão cobrados os valores de R$ R$ 14,90 para aluguel e R$ 24,90, no caso de compra.

Ao comprar ou alugar, o documentário “Não Toque em Meu Companheiro” poderá também ser assistido em cinco plataformas de streaming. Na Filme Filme, com data de entrada em 15 de julho, o aluguel está orçado em R$ 6,00. Nos outros canais, os valores definidos são os seguintes: Net/Claro (R$ 7,45), Vivo Play (R$ 6,45) e Oi Play (R$ 12,90), enquanto na Looke, cuja data de entrada ocorreu em 17 de julho, o aluguel está em R$ 9,99 e a compra, R$ 29,99.

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado