Notícias

CUT2017Paralisacao

15/03/2017 07:34 / Atualizado em 15/03/2017 10:42

minuto(s) de leitura.

Dia Nacional de Paralisação nesta quarta-feira reforça luta contra a retirada de direitos dos trabalhadores

Protestos em todo o país são resposta aos ataques perpetrados pelas reformas da Previdência e trabalhista. Categoria bancária se junta a outros trabalhadores e ocupa as ruas por nenhum direito a menos e em defesa dos bancos públicos

Chegou o grande dia de parar o Brasil de Norte a Sul! Contra a reforma da Previdência, com suas medidas nefastas de idade mínima de 65 anos para homens e mulheres se aposentarem e contribuição de ao menos 49 anos ininterruptamente para alcançar benefício integral, a categoria bancária se junta a trabalhadores e trabalhadoras do país inteiro de outras categorias profissionais para realizarem nesta quarta-feira (15) o Dia Nacional de Luta e Paralisação, convocado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e demais centrais sindicais, além de entidades de movimentos sociais. Haverá atos em praticamente todos os estados e no Distrito Federal.

Neste dia as ruas de todo o país serão ocupadas por greves, protestos e manifestações. Será o repúdio da sociedade civil brasileira contra as reformas da Previdência e trabalhista e contra a retirada de direitos da classe trabalhadora, junto com outros projetos em tramitação no Congresso Nacional, como o PL que libera a terceirização de maneira indiscriminada, numa afronta à Constituição e à Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

A participação dos empregados da Caixa Econômica Federal e de outros bancários nas atividades de paralisação desta quarta-feira foi aprovada pelo Congresso Extraordinário da Contraf/CUT, realizado na semana passada em São Paulo (SP). Nessa ocasião, além da luta contra as reformas da Previdência e trabalhista, os bancários ainda vão reafirmar a mobilização em defesa dos bancos públicos e em defesa dos empregos frente à reestruturação que ocorre em instituições como Caixa e Banco do Brasil.

“Nosso objetivo é intensificar as ações com movimentos sociais em todo o país. A defesa das instituições financeiras públicas e da Caixa 100% pública, aliada à luta contra as reformas da Previdência e trabalhista, dizem respeito ao conjunto da sociedade brasileira”, afirma Jair Pedro Ferreira, presidente da Fenae.

Ele diz que os protestos do Dia Nacional de Luta e Paralisação visam ainda combater as mudanças na legislação para transformar o atual contrato de trabalho em contrato de bico, inseguro, intermitente, precário e mal remunerado, como o que prevê o PL da terceirização da atividade-fim, em tramitação no Poder Legislativo. “Não vamos aceitar ainda que os salários sejam rebaixados e que haja uma piora nas condições de trabalho, trocando direitos consagrados em lei por acordos espúrios”, complementa.

Jair Ferreira faz uma convocação para que os empregados da Caixa participem fortemente das paralisações em todos os estados, sempre em defesa do papel do banco 100% público, resistindo ainda contra os ataques a seus direitos.

Para o Dia Nacional de Luta e Paralisação, os estados que programaram protestos são os seguintes: ACRE (Rio Branco), ALAGOAS (Maceió e Arapiraca), AMAPÁ (Macapá), AMAZONAS (Manaus), BAHIA (Salvador), CEARÁ (Fortaleza), DISTRITO FEDERAL (Brasília), ESPÍRITO SANTO (Vitória), GOIÁS (Goiânia), MARANHÃO (São Luís), MATO GROSSO (Cuiabá), MATO GROSSO DO SUL (Campo Grande e Caarapó, Dourados, Terenos, Caracol, Figueirão, Glória dos Dourados, Inocência, Pedro Gomes, Ponta Porã, Santa Rita do Pardo, Sidrolândia, Três Lagoas e Vicentina), MINAS GERAIS (Belo Horizonte, Uberlândia, Governador Valadares e Têofilo Otôni), PARÁ (Belém), PARAÍBA (João Pessoa), PARANÁ (Curitiba, Londrina, Maringá e São José dos Pinhais) PERNAMBUCO (Recife), PIAUÍ (Teresina), RIO DE JANEIRO (Capital, Campos dos Goytacazes e Volta Redonda), RIO GRANDE DO NORTE (Natal), RIO GRANDE DO SUL (Porto Alegre), RONDÔNIA (Porto Velho), RORAIMA (Boa Vista), SANTA CATARINA (Florianópolis, Blumenau, Brusques, Caçador, Chapecó, Itajaí, Jaraquá do Sul, Joinville, Palhoça, Pinhalzinho, São Miguel do Oeste, Tubarão e Xanxerê), SÃO PAULO (Capital, Americana, Araraquara, Campinas, Guarulhos, Marília, Matão, Osasco, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São Bernardo do Campo, São José do Campo, São José do Rio Preto e Sorocaba), SERGIPE (Aracaju) e TOCANTINS (Palmas). 

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado