Notícias

OcupaBrasilia24deMaio.jpg

23/05/2017 08:07 / Atualizado em 23/05/2017 09:46

minuto(s) de leitura.

CUT confirma #OcupaBrasília para esta quarta-feira contra a retirada de direitos

Objetivo é reforçar a luta pela saída de Temer, eleições gerais e diretas, contra o desmonte dos bancos públicos e contra as reformas em tramitação no Congresso

Notícias

Com foco na cidadania e na restauração do Estado de Direito, caravanas de trabalhadores participam do #OcupaBrasília nesta quarta-feira (24), durante a realização da Marcha da Classe Trabalhadora ao Distrito Federal. O propósito é o de reforçar a luta pela saída de Michel Temer, eleições gerais e diretas, contra o desmonte dos bancos públicos e contra as propostas de reformas em tramitação no Congresso Nacional. O grito que ecoa no país é o do retorno de políticas de inclusão social, desenvolvimento econômico sustentável, criação de empregos e distribuição de renda.

O #OcupaBrasília é convocado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), junto com a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CGT), Intersindical, CSP-Conoutas,União Geral dos Trabalhadores (UGT), Força Sindical, Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST), Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB) e Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB).

Essa mobilização, a terceira depois da crise que desmoralizou o governo Temer, após a divulgação dos áudios relatando um diálogo do presidente com um dos donos do frigorífico JBS sobre o pagamento de propina, mira a retirada imediata das propostas de reforma trabalhista e reforma da Previdência, ambas em tramitação no Senado e na Câmara dos Deputados.

A Marcha da Classe Trabalhadora a Brasília luta para que o desenvolvimento do país seja sustentável e favoreça a distribuição da renda e da riqueza, com o combate ao trabalho precário resultante da terceirização nas atividades-fim de toda a cadeia produtiva. Essas questões são vistas como estratégicas para os trabalhadores.

A categoria bancária estará presente ao #OcupaBrasília. Para isso sindicatos vinculados à Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT) estão organizando delegações do país inteiro, com o objetivo de construir uma grande mobilização na capital da República. “Vamos ocupar Brasília pelo fim das reformas trabalhista e da Previdência, que retiram direitos e atacam a classe trabalhadora. O povo não pode ser relegado a segundo plano. O povo tem direito de votar e não vamos aceitar ‘gambiarras’ ou qualquer coisa que não seja a saída de Temer e eleições diretas”, adverte Vagner Freitas, presidente da CUT.  

Para o #OcupaBrasília, a CUT conclama toda a sociedade brasileira, as diversas categorias do campo e da cidade, os movimentos sociais e de cultura a ocuparem a Capital da República, “para reiterar que a população brasileira é frontalmente contra a aprovação da reforma da Previdência, da reforma trabalhista e de toda e qualquer retirada de direitos”.

O presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira, acredita que os resultados em favor dos trabalhadores vão aparecer na medida em que a pressão for intensificada junto às bases eleitorais dos parlamentares. E conclui: “Além de participar das mobilizações promovidas pela CUT, os empregados da Caixa Econômica Federal devem ainda remeter mensagens aos deputados e senadores, pressionando-os pela não aprovação das propostas de reformas do governo ilegítimo de Temer”.

A concentração será no estacionamento do estádio Mané Garrincha. A marcha culmina com ato público em frente ao Congresso Nacional.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado