Notícias

3DEZoriginal400.jpg

03/12/20 15:51 / Atualizado em 03/12/20 16:01

minuto(s) de leitura.

Crítica da Fenae à reabertura do PDV repercute na mídia

Nas reportagens do portal G1 e Metrópoles, o presidente da Fenae alertou sobre a possível pressão do banco para que empregados deixem a Caixa

O portal G1, Metrópoles e outros veículos de comunicação destacaram o alerta do presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Sergio Takemoto, sobre a reabertura do Programa de Desligamento Voluntário (PDV). O período para os novos desligamentos começou nesta quarta-feira (2) e vai até o dia 11.  As regras para adesão são as mesmas do Programa anunciado no dia 6 de novembro pela Caixa.

A matéria do G1 trouxe a opinião de Takemoto sobre o déficit de empregados, que já ultrapassa 19 mil trabalhadores. “É preocupante o desligamento desses trabalhadores sem uma indicação do banco para a contratação de novos empregados. Além de piorar as condições de trabalho, a falta de bancários pode prejudicar o atendimento à população, especialmente neste momento de pandemia”, advertiu Takemoto ao jornal.

Já o portal Metrópoles destacou o alerta do presidente da Fenae sobre a pressão do banco para os empregados aderirem ao PDV. A Caixa iniciou uma reestruturação que pegou os empregados de surpresa. Não houve nenhum planejamento nem comunicado do banco sobre as mudanças, que inclui até transferência de funcionário para outras cidades. Depois de gerar esta tensão e insegurança nos trabalhadores, a Caixa reabriu, imediatamente, o PDV.

“O que estamos vendo é o total desmonte da Caixa. O banco reabriu o PDV logo após o início de uma reestruturação, sem nenhum planejamento. O que parece é que o único intuito foi pressionar os empregados a aderirem ao plano, pois a Caixa não alcançou o objetivo de mais de 7 mil adesões”. Leia: https://bit.ly/2KZLHwt

A Caixa esperava o desligamento de 7,2 mil trabalhadores; com a adesão abaixo do esperado, de 2,3 mil, o Programa foi reaberto.

Outro ponto que foi abordado pelo G1 é a necessidade de contratações – reivindicação constante da Fenae, que continua buscando na Justiça a convocação de mais trabalhadores para o banco. “De acordo com a Fenae, no Acordo Coletivo de Trabalho 2014/2015, a direção da empresa, após decisão judicial, se comprometeu a realizar 2 mil contratações. Trezentos bancários foram convocados no último mês de maio para atuar no Norte e no Nordeste - número longe do ideal, segundo a federação”, destacou o jornal.

Leia a matéria https://glo.bo/3qrXQdS

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado