Notícias

02/10/2013 07:16 / Atualizado em 02/10/2013 07:16

minuto(s) de leitura.

Contraf/CUT exige que Caixa suspenda Processos Seletivos Internos e cursos no período de greve da categoria bancária

Representação nacional dos bancários entende ser substancial que o direito de greve seja assegurado através, inclusive, da manutenção das condições de igualdade nos processos de ascensão na carreira

Fenae Net

Ofício da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT), encaminhado ao presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Fontes Hereda, nesta terça-feira (1º de outubro), solicita que a direção da empresa “cancele todos os Processos Seletivos Internos (PSI) em andamento, assim como haja a suspensão de toda a sistemática até o encerramento da greve nacional dos bancários, de forma que novos PSI não sejam abertos”.

A Contraf/CUT entende ser substancial que o direito de greve seja assegurado através, inclusive, da manutenção das condições de igualdade nos processos de ascensão na carreira. Assim, segundo a entidade, “a interrupção de prática antissindical, iníqua e arbitrária com os empregados da Caixa e a Universidade que preconiza a regra do PSI, seria garantida e demonstraria um tratamento ético e respeitoso com todos os envolvidos nesse processo, causado, em grande parte, pela direção do banco”.

O documento da Contraf/CUT esclarece ainda que a lei 7.783/89, a chamada Lei de Greve, assegura no parágrafo segundo de seu artigo sexto que “é vedado às empresas adotar meios para constranger o empregado ao comparecimento ao trabalho”.

A Contraf/CUT avalia, por fim, que todos os empregados têm direito de acesso aos cursos e aos processos realizados pela Caixa. Nesse sentido, a entidade repudia atitudes com o claro objetivo de intimidar os empregados a não participarem da greve da campanha salarial 2013.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado