Notícias

07/02/08 09:36 / Atualizado em 13/12/08 10:55

minuto(s) de leitura.

Contestada insistência da Caixa em vincular novo PCS ao REG/Replan saldado

Fenae refuta comunicado unilateral da empresa. Afirma que proposta é contestada pelas entidades sindicais, além de atrapalhar as negociações

Fenae Net

Causou preocupação na Diretoria da Fenae comunicado de ontem da Caixa Econômica Federal, que divulga exigência de adesão ao novo Plano de Cargos e Salários (PCS) apenas aos empregados que optarem pelo saldamento do REG/Replan. A proposta, inclusive, não conta com a concordância das entidades sindicais do país.

Mais uma vez tudo é feito de forma atabalhoada. Em rodadas de negociações ocorridas no final do ano passado, a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT) e a Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) contestaram a insistência da empresa em querer impor condições preliminares para a nova tabela de unificação das carreiras administrativas de um novo PCS.

Restringir a migração para a nova tabela do PCS, apenas para os empregados que optarem pelo saldamento do REG/Replan e pelo Novo Plano da Funcef, é um parâmetro que a Diretoria da Fenae também refuta com a veemência necessária, por entender que propostas dessa natureza não contemplam as reivindicações do conjunto dos empregados e atrapalham o processo de negociações com as entidades representativas.

É fundamental, portanto, que propostas relacionadas à nova tabela de unificação do PCS sejam debatidas com as representações nacionais dos empregados. Esse debate não pode ser feito com base na pressa e os empregados de todo o país devem mobilizar-se para pressionar a direção da Caixa a cumprir o formato de PCS que contemple a realidade de todo o quadro de pessoal da empresa.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado