Notícias

08/10/10 15:15 / Atualizado em 09/10/10 14:43

minuto(s) de leitura.

Comando Nacional dos Bancários volta a negociar com a Fenaban neste sábado

Negociações com bancos é resultado direto da força da greve nacional dos bancários. Na Caixa, reunião específica está marcada para segunda-feira

Como resultado direto da paralisação forte e unificada de todos os bancários do país, envolvendo os trabalhadores dos bancos públicos e privados, o Comando Nacional dos Bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) voltam a negociar a pauta da campanha salarial 2010 neste sábado, dia 9 de outubro. Dessa vez, as negociações têm que avançar.

A reunião entre os representantes dos bancários e dos banqueiros será às 11 horas, em São Paulo (SP). Às 9 horas, os membros do Comando Nacional dos Bancários se reúnem na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT).

A minuta mínima unificada prevê que os banqueiros atendam reivindicações como reajuste de 11% nos salários, PLR maior e mais justa, valorização dos pisos salariais, medidas de proteção da saúde que inclua o combate ao assédio moral e às metas abusivas, garantia de emprego, mais contratações, igualdade de oportunidades, mais segurança, previdência complementar para todos e fim da precarização via correspondentes bancários.

O coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) e diretor de Administração e Finanças da Fenae, Jair Pedro Ferreira, avalia que a categoria bancária está mostrando a força de sua mobilização tanto nos bancos públicos quanto nos bancos privados, realizando a greve mais forte dos últimos 20 anos. Os dados relativos a esta sexta-feira (8 de outubro) é de que continuam paradas mais de 8.280 agências em todo o país.

Jair Ferreira conclama os empregados da Caixa a endossarem a greve em unidades, não deixando de participar das assembleias convocadas pelas entidades sindicais. Nesta sexta-feira, dia 8 de outubro, a greve entrou em seu décimo dia e, segundo o coordenador da CEE/Caixa, o movimento exige, agora mais do que nunca, união e participação de todos os bancários.

A orientação do Comando Nacional dos Bancários é para que toda a categoria bancária continue em greve por tempo indeterminado no Brasil inteiro, fortalecendo e ampliando cada vez mais o movimento em agências, prédios, postos de atendimento e centros administrativos de todos os bancos.

Caixa: negociações na segunda-feira
Na Caixa Econômica Federal, também como resultado da greve nacional dos bancários, as negociações específicas da campanha salarial 2010 serão retomadas nesta segunda-feira, dia 11 de outubro, às 10 horas, em São Paulo. O movimento na empresa cresce a cada dia.

Na Caixa, além das reivindicações gerais, os empregados reivindicam valorização dos salários, isonomia de direitos entre novos e antigos empregados (licença-prêmio e Adicional por Tempo de Serviço/ATS), saúde e condições de trabalho, contratação de mais trabalhadores, Saúde Caixa, carreira, jornada de trabalho, questões relativas aos aposentados, Funcef/Prevhab, segurança bancária e democratização da gestão.

Jair Pedro Ferreira lembra que a intransigência da empresa se combate com mobilização ampla em todas as bases sindicais. Nesse momento, para ele, um único caminho é necessário: todo apoio à greve, até a vitória sobre o descaso da Fenaban e das direções dos bancos públicos federais em relações às reivindicações gerais e específicas da campanha salarial deste ano.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado