Notícias

Ana 600x400.jpg

08/03/21 21:48 / Atualizado em 10/03/21 18:22

minuto(s) de leitura.

Com interpretações emocionantes, Ana Cañas homenageia mulheres da Caixa

Cantora foi a atração da Live “Mulheres na Linha de Frente Mudam o Mundo”, promovida pela Fenae e Apcefs no Dia Internacional da Mulher

No dia em que o mundo chama atenção para necessidade da equidade de gênero e de melhorar as condições de vida das mulheres, a Fenae e Apcefs prestaram uma homenagem as mulheres de todo o país, em especial às empregadas do banco público, com show da cantora Ana Cañas. Com o mote “Mulheres na Linha de Frente Mudam o Mundo”, o evento virtual exibido pelo Facebook e Youtube da Federação, contou também com a participação do presidente e diretoras da Federação.

Sergio Takemoto, presidente da Fenae, agradeceu a atuação das trabalhadoras da Caixa durante a pandemia. “Neste Dia Internacional da Mulher temos um agradecimento muito especial para as mulheres fortes que fazem muito pelo Brasil. Neste momento de agravamento da pandemia, as empregadas da Caixa que trabalham incansavelmente na linha de frente do pagamento do auxílio emergencial e de todos os outros serviços essenciais que a Caixa presta ao povo brasileiro, nosso muito obrigado”, disse o dirigente.

Takemoto ressaltou ainda que o agradecimento se dará também em forma de luta, defendendo as empregadas e empregados da Caixa. “Continuaremos firmes em defesa dos direitos e da vacina para todos”, completou.

A diretora de Políticas Sociais da Fenae, Rachel Weber, também deu seu recado: “Essa live é para homenagear em especial a mulher empregada da Caixa, que está na linha de frente no combate à pandemia, mas também as mulheres da retaguarda, da área meio, as que estão em casa dando suporte para esse atendimento.  Uma homenagem também as mulheres das nossas entidades, da Fenae e das Apcefs e nossas funcionárias, bem como as profissionais que estão na linha de frente cuidando dos pacientes com Covid-19, nossas cientistas que ajudaram na produção da vacina. Vacina já pública e para todos!”.

No texto “Todas as Marias”, as diretoras da Fenae, Rachel Weber, Francisca de Assis, Fabiana Matheus, Rita Lima, Vera Leão, Naiara Silva, Rita Serrano, Giselle Menezes e a coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa), Fabiana Uehara, também ressaltaram o empenho das bancárias da Caixa, para atender milhares de brasileiros atingidos pela crise econômica, atuando nas agências ou dando suporte em casa, onde acumulam o trabalho com outras tarefas.

“São muitas Marias e todas elas de histórias iguais, mas todas elas dizem respeito a você mulher empregada Caixa. Você ajudou o Brasil ao longo da pandemia e essa é nossa homenagem pra você, mulher da linha de frente que muda o mundo”, enfatizaram as diretoras no vídeo exibido durante a live.

Show

Reconhecida por sua militância feminista, Ana Cañas lembrou que 8 de Março é um momento de celebrar os direitos já conquistados, mas também é um dia de luta. “Pra gente é uma honra muito grande fazer esse show nesse dia. Mulheres no front mudam o mundo e nós mudamos mesmo. É sempre muito importante ressaltar mulheres que permaneceram no front durante a pandemia, trabalhando nas agências da Caixa Econômica Federal, pagando o auxílio emergencial nesse momento tão difícil que a gente está vivendo. Essa live é para essas guerreiras e todas as guerreiras que estão sobrevivendo”, enfatizou a cantora.

Em mais de uma hora de show, Ana Cañas cantou composições próprias como “Respeita”, que traz mensagem forte contra violência de gênero. O repertório teve também homenagens à mulheres que se destacaram a música como Nina Simone, Rita Lee, Elis Regina, Edith Piaf e Mercedes Sosa. O repertório da live contou ainda com músicas de Tim Maia e Belchior.

Solidariedade

Na live, Ana Cañas pediu apoio para campanha em prol do menino Heitor, de apenas 9 meses, que tem Atrofia Muscular Espinhal (AME). Ele é filho do empregado da Caixa Hugo Vinícius Moreira e precisa tomar um medicamento que custa R$ 12 milhões. Até agora a família só conseguiu 2.958.999,92 em doações.

O Tribunal Regional Federal 5 (TRF) cassou a liminar que determinava à União o depósito de recursos para a compra do Zolgensma – medicamento que pode salvar a vida de Heitor da Atrofia Muscular Espinhal (AME). O Tribunal acolheu o recurso da União, que alegou a falta de comprovação científica para negar a compra do remédio.

Ajude! As doações podem ser feitas para chave Pix 171.757.114-09 ou para contas bancárias. Confira mais detalhes acessando o site https://ameheitor.com/ ou o perfil no Instagram @ameheitormoreira.

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

selecione o melhor resultado