Notícias

23restrutu400-100.jpg

23/02/21 17:31 / Atualizado em 23/02/21 17:33

minuto(s) de leitura.

CEE/Caixa cobra da direção do banco informações sobre reestruturação, agora, da Vilop

Não é a primeira vez que a Comissão solicita esclarecimentos. “É urgente que a direção da Caixa se pronuncie a respeito dessas reestruturações”, avalia coordenadora Fabiana Proscholdt

 

A Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa), por meio de ofício enviado nesta segunda-feira (22), solicitou à direção da Caixa Econômica Federal informações sobre a reestruturação da Vice-Presidência de Logística e Operações (Vilop).

“Estamos, mais uma vez, solicitando que a Caixa seja transparente neste processo de reestruturação. A direção da empresa nega, mas o fato é que está acontecendo a reestruturação. Processos estão sendo alterados, unidades extintas, realocação de empregados. Os colegas estão não só atônitos, mas preocupados também. É urgente que a direção da Caixa se pronuncie”, explica a coordenadora da CEE/Caixa, Fabiana Uehara Proscholdt.

Desde dezembro do ano passado, a direção tem promovido uma série de mudanças na estrutura física e organizacional do banco público sem qualquer planejamento ou comunicado oficial aos empregados.

No documento, a Comissão ressalta o clima de apreensão que tomou conta dos trabalhadores. “Atividades de várias áreas estão sendo migradas, inclusive empregados, mas recebemos denúncias que isso tem impactado no andamento das atividades executadas (das áreas anteriores) gerando descontinuação, desordem e ausências. Além disso, também tem gerado muita apreensão entre os empregados pois não existe qualquer clareza no processo de realocação”, diz o documento.

A reestruturação imposta pela direção do banco e a perseguição aos empregados provocou uma audiência da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) e Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) com o Ministério Público do Trabalho (MPT). Na videoconferência realizada no dia 8 de fevereiro, o procurador do trabalho deu um prazo de 30 dias para que a Caixa apresente as informações solicitadas para então definir os desdobramentos.

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

selecione o melhor resultado