Notícias

Camara Vereadores 400 03.02.jpg

03/02/21 20:00 / Atualizado em 03/02/21 20:22

minuto(s) de leitura.

Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro relança Frente Parlamentar em Defesa dos Bancos Públicos

O relançamento foi oficializado nesta quarta (3), durante Reunião Pública daquela Casa Legislativa.  O objetivo é intensificar a mobilização contra privatização dessas instituições

Diante dos ataques cada mais graves aos bancos públicos, a bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara Municipal de Vereadores do Rio de Janeiro, formada por Lindbergh Farias, Reimont Luiz Otoni Santa Bárbara e Tainá de Paula, vai retomar as atividades da Frente Parlamentar em Defesa dos Bancos Públicos naquela casa legislativa.  O relançamento ocorreu nesta quarta-feira (3), durante Reunião Pública, que contou com a participação dos vereadores e de dirigentes de entidades representativas da Caixa, entre elas a Fenae. Após o término dos debates, foi feito 1 minuto de silêncio em homenagem às vítimas da pandemia da Covid-19 no Brasil.

A intenção dos vereadores é criar uma frente suprapartidária e que também envolva o prefeito da cidade do Rio de Janeiro, para alertar os prejuízos que o município poderá sofrer com o enfraquecimento ou mesmo privatização dos bancos públicos.

Lindbergh Farias lembrou que a reunião foi convocada para debater a situação da Caixa, que em 12 de janeiro completou 160 anos. O parlamentar parabenizou os empregados do banco pela atuação na linha de frente do auxílio emergencial. “Eu defendo todos os bancos públicos, mas a Caixa é inigualável. Está presente em todos os municípios do país, não tem compromisso só com os acionistas, mas com a sociedade”, enfatizou. Segundo o vereador, o país vive uma grave crise econômica e social sem precedentes e precisa mais do que nunca dos bancos públicos fortes e atuando de forma anticíclica como ocorreu na crise de 2008.

O vereador Reimont Luiz Otoni Santa Bárbara lembrou que a frente em defesa dos bancos públicos, criada na Câmara Municipal do Rio em 2017, visava atuar contra privatização da Caixa e do BB, e sugeriu a inclusão do BNDES que, segundo o parlamentar, também está sob ameaça.  “Estamos no início de uma nova legislatura e precisamos fortalecer a atuação dessa frente”, enfatizou.

A vereadora Tainá de Paula disse que a Caixa e seus empregados são importantes para reconstrução do país e que que espera contribuir com a agenda em defesa dos bancos públicos.

Representando os empregados da Caixa, participaram da Reunião Pública o presidente da Fenae, Sergio Takemoto;  a representante eleita dos empregados no Conselho de Administração da Caixa (CA/Caixa), Rita Serrano; a coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa), Fabiana Uehara Proscholdt; o presidente da Associação dos Empregados da Caixa do RJ, Paulo Matileti; o diretor do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro, José Ferreira e o presidente da Associação dos Gestores da Caixa do Rio de Janeiro, Rogério Campanate.

Sergio Takemoto lembrou que a Caixa esteve sob ataque em outros momentos e que o movimento associativo e sindical tem atuado para evitar o enfraquecimento e a privatização do banco público. “A história da Caixa tem sido marcada pela defesa da manutenção desse papel público.  Pesquisas mostram que a Caixa é a empresa que a população mais defende enquanto empresa pública. Por isso, é fundamental fazer esse debate com a população, além do Legislativo”, ressaltou o representante da Fenae.

O dirigente lembrou das campanhas realizadas em Fenae e demais entidades representativas dos empregados do banco. “Esse ano mais uma vez precisamos fazer uma grande mobilização. Estamos vivendo um período em que apesar do banco ter mostrado sua importância na pandemia, o governo trabalha para enfraquecer e vender as áreas lucrativas do banco. A defesa da Caixa passa pela defesa da democracia e da soberania nacional”, acrescentou Takemoto.

A representante dos empregados no CA da Caixa ressaltou que o banco continua público em 2021 graças a luta dos empregados, da sociedade e de parlamentares comprometidos com a defesa das empresas públicas, a exemplo do vereador Lindbergh Farias que em 2015 era senador, contra o PL 555- Estatuto das Estatais.

“A defesa da Caixa e de outras empresas públicas não é só responsabilidade dos seus empregados, é também da sociedade defender o patrimônio público e mudar os rumos do país”, enfatizou Rita Serrano.

Os representantes dos trabalhadores da Caixa também criticaram as manobras usadas pelo governo e pela direção do banco para colocar em prática a privatização da Caixa, como a venda de subsidiárias. Protestaram ainda contra as pressões sobre os trabalhadores por cumprimento de metas e a falta de pessoal, que compromete a qualidade do atendimento à população.

“Quando defendemos os empregados, estamos pensando também na empresa que queremos, que realiza o sonho de milhões de brasileiros, que leva bancarização a todo o país. Esses trabalhadores precisam ser respeitados e valorizados pela direção da Caixa e o Governo Federal”, enfatizou a coordenadora da CEE/Caixa, Fabiana Uehara.

Paulo Matileti, presidente da Apcef/RJ, fez um apelo: “temos de fazer uma frente para mostrar a importância da Caixa no cenário nacional para o povo brasileiro. Envolver os prefeitos mostrando a importância da Caixa para seu município”.

Para o diretor do Sindicato dos Bancários do Município do Rio de Janeiro, José Ferreira, a Caixa mostrou a importância do Brasil ter um banco público que possa investir para apoiar o país, minimizando os prejuízos causados pela pandemia. “Um exemplo concreto é a criação do aplicativo que permitiu o pagamento do auxílio emergencial. Antes o banco tinha toda tecnologia terceirizada, e hoje a maioria é empregado da Caixa”.

Para o presidente da Agecefe/RJ, Rogério Campanate, é clara a manobra usada pelo governo para enfraquecer o banco. “A Caixa cedeu participação em crédito aos bancos privados. Desde 2016 as empresas ´publicas vem sofrendo sucessivos ataques para atender interesses privatistas”, reforçou.

 

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado