Notícias

26/07/07 05:30 / Atualizado em 13/12/08 10:55

minuto(s) de leitura.

Bradesco apela à Justiça contra governo do Maranhão

A disputa pela folha de pagamento de servidores levou o Bradesco à Justiça contra o governo do Maranhão, que no início do mês rompeu com a instituição e contratou o Banco do Brasil (BB) para assumir as contas-salário do funcionalismo estadual. O Bradesco era responsável pelas contas desde a privatização do Banco do Estado do Maranhão (BEM), em 2004.

Em nota, o banco se diz “inconformado com a ruptura unilateral e antecipada daquele contrato”, pois entende que ele vale até dezembro de 2010. Também avisa que entrou com Mandado de Segurança para reverter a troca. O banco insiste, ainda, que o tema está sub judice. O governo do Maranhão promete que a partir de 1º de agosto os salários de 105 mil servidores ativos e aposentados do estado estarão em contas no BB. Na avaliação do Bradesco, esses pagamentos representam movimentação mensal de R$ 90 milhões.

Segundo a Procuradoria Geral maranhense, a decisão se sustenta pois considera que houve revisão de “atos administrativos que foram feitos em gestões anteriores e que ofendiam a moralidade e a eficiência nos pagamentos públicos”. Ou seja, para o Maranhão, o contrato com o Bradesco era ilegal. O governador Jackson Lago afirmou, porém, durante assinatura do contrato com o Banco do Brasil, que a decisão “foi tomada basicamente pela disposição do BB em investir mais de R$ 1 bilhão no Maranhão”.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado