Notícias

24/04/15 09:01 / Atualizado em 24/04/15 09:12

minuto(s) de leitura.

Ato unificado pela democratização dos meios de comunicação e contra a manipulação da Globo acontece neste domingo

No começa de abril, os movimentos sociais lançaram o manifesto" 50 anos da TV Globo: vamos descomemorar!". A manifestação será

Um ato público será realizado, neste sábado (26), em São Paulo, em defesa da democratização dos meios de comunicação e contra a manipulação da Rede Globo. O protesto acontece no momento em que a emissora comemora 50 anos. Os manifestantes se concentrarão, a partir das 15h, na Praça General Gentil Falcão, ao lado da estação Berrini da CPTM, na zona sul da capital.

Coordenadora-geral do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) e secretária nacional de Comunicação da CUT, Rosane Bertotti afirma que a visão plural nunca foi vista nos veículos da Globo, onde os trabalhadores não têm voz. “Além de apoiar o golpe militar, a emissora nunca primou por ajudar a construir e fortalecer a democracia de fato no Brasil.”

No começo do mês, os movimentos lançaram o manifesto “50 anos da TV Globo: vamos descomemorar!”. Mais de 50 entidades já aderiram e afirmam em conjunto que “a emissora nunca escondeu o seu ódio ao sindicalismo, às lutas da juventude, aos movimentos dos sem-terra e dos sem-teto. Através da sua programação, não é nada raro ver a naturalização e o reforço ao ódio e ao preconceito”. 

Nas redes sociais, os internautas também podem garantir a presença no ato em São Paulo acessando a página oficial da manifestação.

Sonegação
O poderio do maior grupo de comunicação do país faz com que seus problemas acabem blindados pelos demais veículos. “Um exemplo é o fato de estar sendo investigada por sonegar impostos à Receita Federal, sem falar nos trabalhadores da emissora que trabalharam terceirizados ou como PJ [Pessoa Jurídica]”, reitera Roseane.

A Globo é acusada de sonegar impostos. O Diário do Centro do Mundo (DCM) produziu uma série de matérias a respeito do escândalo da sonegação da emissora. A reportagem da CUT São Paulo entrou em contato com a Receita Federal para saber o valor atualizado da sonegação da qual a emissora está sendo questionada. Mas, segundo a assessoria, “devido ao sigilo fiscal previsto no Código Tributário Nacional, a Receita Federal não comenta situações relacionadas a contribuintes específicos”, diz em nota.

Para a diretora de Comunicação e Imprensa da Fenae, Natascha Brayner, o que os movimentos sociais defendem é a regulação dos meios de comunicação. “É preciso que os veículos tenham responsabilidade e deveres a cumprir, já que a comunicação é um bem público”.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado